Frade e a Freira

Duas montanhas geminadas que formam a figura de dois religiosos. Com 683 metros o Frade é escalado sem grandes dificuldades pelo seu costão de 200 metros. E a Freira pode ser escalada pela via “Amâncio Silva 4ºA1”. As duas montanhas resultam em uma verdadeira “escalada de aventura”.

O Frade foi conquistado em 1985. Sua subida se dá por um costão de 150 metros sem grandes dificuldades. Esta é uma ótima ascensão para quem não tem experiência com escalada e quer fazer cume em uma montanha fantástica. Já para escalar a Freira é preciso traçar uma logística. O ideal é subir o Frade no final da tarde, presenciar um imcrível pôr do sol, e pernoitar no seu cume em bivaque. No outro dia bem cedo é feito dois rapeis de 50 metros totalmente negativos na “face frontal’ do Frade. Depois é feita uma caminhada pelo colo até a base da Freira. Neste ponto sua escalada é feita via “Amâncio Silva 4ºA1”, conquistada em 1948. A primeira enfiada da via é inteiramente em artificial fixo – grampo sobre grampo – em uma parede bem vertical. Da parada sai um próximo lance em chaminé e a parada é montada em uma árvore. Depois é feito uma seqüência entre caminhada em mata, escalaminha e, cume!

O retorno se faz rapelando a via e, depois que se esta na base começam uma séria de rapéis por dentro da mata íngrime que fica por detrás do conjunto, até sair em uma estrada de terra, por onde sobe caminhando até o carro, que esta no início do costão do Frade. Esta é o que poderíamos chamar de uma verdadeira “Escalada de Aventura”. Sendo necessários um dia e meio para completar esta logística.

Assista esta reportagem sobre a escalada da Pedra o Frade.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=qlb7vOHWQPA[/youtube]

Entre em  contato conosco e marque sua escalada. Para obter maiores informações preencha o formulário abaixo:

Voltar

Deixe um comentário